[Resenha] A Hospedeira (Stephenie Meyer)

Olá meus queridos! Hoje vamos fazer a Resenha um pouco diferente … Eu quero fazer um formato mais fácil e mais pratico tanto para que ler essa resenha, tanto para quem escreve (No caso, eu.). Eu estou passando por uma crise existencial no blog, estou achando que tudo tem que evoluir e com isso muitas coisas vão mudar, eu espero que consigam entender as minhas palavras e explicações, vou tentar resumir a história e meus comentários o máximo possível e ainda se você não entender, por favor, assista a Resenha em vídeo, que eu sempre faço no vlog (Links no final do post) e tudo ficara resolvido!!! 

O livro A Hospedeira é um dos livros da autora Stephenie Meyer, autora da saga Crepúsculo, muito conhecida entre todos nós, mas muito mais conhecia, por inventar universos paralelos ao nosso, e coloca personagens apaixonados (E apaixonantes) vivendo dentro deles. Em A Hospedeira, Stephenie abusou bastante de sua criatividade para criar um novo mundo, ela criou uma nova realidade humana, aonde todos nós temos que conviver com “Novas almas” mas em nossos corpos. Agora você me perguntar, como assim Duda? É basicamente assim, o mundo foi “invadido” por “alienígenas” e eles tomam os corpos de humanos, transformando-os em outros pessoas, mas em seus corpos. Mas ainda … ainda, quase nada esta perdido. Melanie uma das pessoas que foram violadas por esses inimigos não detectados e uma das sobreviventes, se encontra em um conflito com a “alma” da antiga dona de seu atual corpo. Ainda não entendeu? Eu explico melhor. Melanie, era uma menina comum, até essa invasão, nela foram introduzido um tipo de “alma” vamos assim por dizer, eu ser inserido essa “alma” seus corpos sofrem por mudanças drásticas, em seu corportamento, memória e sentimentos. Mas nesse caso não, Melanie se recusa a deixar o corpo, e continua seu duelo entre quem vai ficar com esse corpo. Ok, já conhecemos um pouco sobre o corpo de Melanie, e pelo o que ela esta sofrendo, mas e essas almas, como ficam? Sim, elas tem vida, elas tem um nome e também tem um passado. Nesse caso a alma que foi inserida em Melanie se chama “Peregrina” mais conhecida como “Peg”. Tudo bem até ai? Esta entendo um pouco sobre um dos 10 mundos  que a autora criou? Ok então, mas vamos complicar. Já não bastava tudo isso já ter passado, ainda Peg pode ver as informações e pensamentos armazenados no cérebro de Mel, e o que acontece? Peg descobre a localização do paradeiro do namorado e irmão de Mel, e envia um e-mail para a sua “chefe” vamos dizer assim. Nisso Mel/Peg vai para essa atual localização, aonde eles estão. Jared namorado de Mel, fica super bravo no começo, no livro vemos isso bem claro logo no começo, Jamie seu irmão sempre carinhoso e fofo. Mas então, conhecemos Ian  um humano, que se apaixona por nada mais e nada menos que Peg  sim, ele se apaixonada pela alma  no corpo de Mel e então o livro começa a pegar fogo.
   Uma história aonde você pode contar com 10 mundos  diferentes, de pessoas e seres diferentes, cada um com seu estilo, linguá (ou forma de se comunicar, tem alguns que não falam, emitem sons) você pode se esperar muito, uma história perfeita, e um Best Seller, mas acho que eu tenho um pouco de preconceito com os livros da autora. Acho que ela deveria ter focado muito mais nos mundos e na Mel e Peg, esse conflito todo, do que nos meninos e no romance, acho que é um pouco um gosto meu, prefiro ver a surrealidade, do que um amor, que podemos ver em todos os lugares (Praticamente não, mas a autora conseguiu transformar). Eu adoraria ver uma continuação desse livro, só que concentrado nos planetas, não sei algo contato somente dos outros planetas!!! É isso, espero que tenham gostado 😀


Anúncios

2 ideias sobre “[Resenha] A Hospedeira (Stephenie Meyer)

  1. Fernando Ricce

    Olá, ótima resenha Duda!

    Este foi mais um livro que não queria ler de jeito nenhum rs. Afinal, é da autora de “Crepúsculo” (e sim, eu li o primeiro livro da série e detestei) e não esperava grande coisa dela.

    Acabei adquirindo o livro na época de seu relançamento – com a capa do filme – e decidi dar uma oportunidade a leitura. No início, principalmente naquela parteem que a Peregrina fica zanzando no deserto por um bom tempo, achei bastante sonolento e ainda acho que 557 páginas são exagero (o livro podia ter umas 400 e tava de bom tamanho). Mas ao avançar a leitura peguei-me torcendo por Peg e gostei bastante dos diálogos entre ela – a alma, a mente – e a hospedeira – o corpo, Melanie. O romancezinho água com açúcar, o triangular amoroso, faz parte, né, além do mais se tratando de Stephenie Meyer, mas desta vez ela não se focou tanto nele, deu muita importância a outros personagens, como por exemplo a relação entre Peg e os humanos, como Jamie (o irmãozinho de Melanie), o homem com câncer (não me lembro o nome dele agora), o médico Doc., o tio Jeb e a tia Maggie e claro, a Buscadora, uma personagem que honestamente me agradou muito.

    O que mais me desagradou foi o final, que obviamente já deixa um gancho para uma sequência, o que eu acho desnecessário. [SPOILER GIGANTESCO AGORA] Eu acho que teria sido muito melhor, muito mais legal, se Peg realmente tivesse sido enviada para outro planeta e não que os humanos colocassem a alma dela em outro corpo hospedeiro, para que ela assim permanecesse com eles e também com Melanie [FIM DO SPOILER GIGANTESCO].

    De qualquer forma, o livro é muito bom e não façam como eu fiz por muito tempo. Não deixem de lê-lo, mesmo se você não tenha gostado de Crepúsculo. É um livro diferente da mesma autora, apenas. ;]

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s